fbpx

Cuidador de Idosos: 10 características fundamentais

O cuidador de idosos, seja profissional ou familiar, não deve apenas poder prestar assistência física. Participar da vida de uma pessoa idosa vai muito além, pois implica um relacionamento contínuo por muitas horas do dia, especialmente quando falamos de pessoas que não conseguem se defender sozinhas.
 
Respeitar os direitos e a dignidade do idoso é o primeiro passo para estabelecer uma relação satisfatória entre o cuidador e o idoso. Um bom cuidador deve ter em mente em todos os momentos que dar um bom tratamento é a melhor maneira de reconhecer o outro como um igual. Desta forma evitamos cair na despersonalização do cuidado ao idoso.
 
O objetivo, além de acompanhar e atender às necessidades básicas, é construir um envelhecimento digno, buscando favorecer a autonomia do idoso e torná-lo participante na tomada de decisão em relação aos seus cuidados.

Para cuidar de uma pessoa mais velha, você não só precisa de habilidades profissionais. É necessário trabalhar o aspecto humano da profissão. Em seguida, analisaremos as 10 características essenciais para ser um bom cuidador para os idosos.

Texto traduzido de joyners

Tenha uma vocação

A vocação é, sem dúvida, uma qualidade essencial para um cuidador de idosos. As profissões relacionadas ao tratamento de outras pessoas, especialmente os cuidados com dependentes, exigem grande dedicação física e psicológica. Portanto, a vocação do serviço é tão importante para cuidar de uma pessoa idosa com todos os cuidados necessários e sem despersonalizar o idoso.

Tenha empatia

Cuidador de Idosos: 10 características fundamentais 1

A empatia é provavelmente a principal característica de um bom cuidador para os idosos. É essencial saber como se colocar no lugar da pessoa mais velha que você está servindo, tratando suas demandas com normalidade e respeito. Em suma, trata-se de mostrar o nosso lado mais humano, concentrando a atenção na situação de vulnerabilidade dos idosos. Devemos tentar romper a distância para obter um tratamento próximo e familiar, mantendo sempre o respeito pela individualidade e privacidade.

Seja útil

Participar do cuidado de uma pessoa mais velha significa que você precisa estar sempre disponível e disposto a atender rapidamente às suas solicitações. Estes podem ser cuidados físicos, como limpeza ou alimentação, ou simplesmente ouvi-los e tentar resolver qualquer problema que a pessoa idosa apresente. Ser útil significa ser diligente e generoso com uma atitude positiva.

Seja paciente

Muitas pessoas mais velhas podem ser exigentes, esquecer as coisas, ter dificuldade em se movimentar. Às vezes, eles se sentem muito controlados. Um bom cuidador do idoso precisa de um alto grau de paciência e estar ciente de que é natural. Em determinados momentos, situações tensas ou de alta pressão podem ocorrer. Você tem que ter paciência para lidar com a tolerância e a compreensão para resolver efetivamente quaisquer conflitos que possam surgir.

Possua inteligência emocional

Ser psicologicamente estável e saber manejar emoções é uma qualidade intrínseca de um bom cuidador de idosos. É necessário fortalecer essas habilidades para controlar impulsos, sentimentos negativos, estresse e frustração para lidar com situações cotidianas que possam surgir.

Capacidade de comunicação

Cuidar de uma pessoa mais velha com a qualidade que ela merece implica ter a capacidade de falar e escutar ativamente. Isso é importante para os idosos se sentirem valorizados e ajudá-los a trabalhar sua memória, prevenir a depressão e fazê-los sentir-se parte de seus cuidados. Um bom cuidador do idoso deve interagir para gerar confiança e segurança, além de estabelecer vínculo com o idoso.

Boa condição física

Administrar uma pessoa idosa com um alto grau de dependência, falta de mobilidade ou comprometimento cognitivo requer força física e certas habilidades para movê-lo sem prejudicá-lo ou a nós mesmos. Portanto, o cuidador precisa de um bom estado de saúde física para funcionar adequadamente.

Seja um observador

Saber detectar alterações nos idosos, sejam elas físicas ou mentais, é muito importante, pois nesta fase da vida pequenas alterações podem nos dar muita informação sobre sua saúde física e mental. Além disso, um cuidador idoso deve ser capaz de entender quando a pessoa precisa ter seu espaço, sua privacidade, para que não se sinta invadido.

Tenha em mente que o papel do cuidador é ajudar sem limitar o espaço pessoal dos idosos. Da mesma forma, devemos ser capazes de perceber em que momentos o quer companhia e quando ele prefere ficar sozinho. O acompanhamento de uma pessoa idosa requer vigilância respeitando a privacidade.

Transmitir energia positiva

Mesmo se você estiver trabalhando com uma pessoa que não tenha todas as suas habilidades cognitivas, com mobilidade reduzida ou que tenha alguma doença, o cuidador deve saber como transmitir energia positiva para influenciar o humor dos idosos.

No último estágio da vida, alegria ou ilusão não devem faltar. Um bom cuidador de idosos deve ser otimista para ajudar a pessoa a superar seus altos e baixos emocionais.

Saber como cuidar de si

Para cuidar dos outros, você precisa saber como cuidar de si mesmo. No caso dos cuidadores de idosos, isso se torna muito importante, pois a exaustão física e psicológica pode se tornar importante.

Ser capaz de prestar atenção a si mesmo e saber como pedir ajuda é necessário para cumprir o papel de cuidador. Caso contrário, a síndrome de burnout pode ocorrer devido a estresse prolongado e fadiga física.

Um cuidador idoso também deve ter conhecimentos e habilidades profissionais para realizar seu trabalho. No entanto, qualidades pessoais são indispensáveis em um trabalho em que a implicação, a vocação e o serviço aos outros é a parte mais importante. Caso contrário, o relacionamento com os idosos será prejudicado e o humor de ambos pode ressentir-se.

Espero que você tenha se identificado com está importante profissão, caso tenha interesse em se qualificar fica como indicação o nosso curso.

Cuidador de idosos

WhatsApp chat